Sonopulse II Ibramed - Aparelho de Terapia Combinada (4x1)

Código: ME01638AVer informações produto
  • Marca: Ibramed
  • Disponibilidade: Pronta-entrega
  • Descrição: Se você procura um aparelho de ultrassom + correntes, que permita realizar terapia combinada e que possa ser facilmente transportado, precisa conhecer o Sonopulse II. Ele possui Ultrassom de 1 e 3 MHz, que permite o uso em fisioterapia e estética, nos modos contínuo (quadros crônicos) e pulsado (quadros agudos), com potência variável de 1 a 20 Watts e também corrente russa, alta voltagem, corrente interferencial e polarizada. Um diferencial importante do Sonopulse II é que ele dispensa outros aparelhos na realização de terapia combinada. Como ele emite ultrassom e corrente elétrica de baixa ou média frequência, tem tudo o que você precisa para turbinar os resultados dos tratamentos. Na reabilitação, a terapia combinada potencializa o controle e a redução da dor. E na estética, a combinação permite otimizar os protocolos de pós-operatório de cirurgia plástica, na reparação tecidual, acelerando o processo de recuperação. No Sonopulse II outra vantagem é a ERA, com área efetiva de radiação de 10 cm². E, para tornar a rotina clínica mais prática, o Sonopulse II oferece 59 protocolos pré-programados e outros 10 particulares que podem ser facilmente visualizados em um display gráfico.
  • ...Veja mais
  • R$ 2.189,00
  • 10x R$ 218,90 s/ juros
  • R$ 2.079,55 -5% à vista
  • Comprar Agora
  • Vendido e entregue por ISP Saúde
  • R$ 2.079,55 no boleto bancário5% de descontoEconomize R$ 109,45
  • R$ 2.079,55 em 1x no cartão de crédito5% de descontoMais opções de parcelamento
  • Calcular frete
  • Usar minha localização

Descrição do Produto

Se você procura um aparelho de ultrassom + correntes, que permita realizar terapia combinada e que possa ser facilmente transportado, precisa conhecer o Sonopulse II. Ele possui Ultrassom de 1 e 3 MHz, que permite o uso em fisioterapia e estética, nos modos contínuo (quadros crônicos) e pulsado (quadros agudos), com potência variável de 1 a 20 Watts e também corrente russa, alta voltagem, corrente interferencial e polarizada. Um diferencial importante do Sonopulse II é que ele dispensa outros aparelhos na realização de terapia combinada. Como ele emite ultrassom e corrente elétrica de baixa ou média frequência, tem tudo o que você precisa para turbinar os resultados dos tratamentos. Na reabilitação, a terapia combinada potencializa o controle e a redução da dor. E na estética, a combinação permite otimizar os protocolos de pós-operatório de cirurgia plástica, na reparação tecidual, acelerando o processo de recuperação. No Sonopulse II outra vantagem é a ERA, com área efetiva de radiação de 10 cm². E, para tornar a rotina clínica mais prática, o Sonopulse II oferece 59 protocolos pré-programados e outros 10 particulares que podem ser facilmente visualizados em um display gráfico.

Diferenciais e Benefícios

  • Versátil: 1 MHz para tratamentos em fisioterapia (3 a 5 cm de profundidade) e 3 MHz para estética (1 a 2 cm de profundidade);
  • Correntes: possui eletroestimulação com correntes Russa, Interferencial, Polarizada e Alta Voltagem.
  • Terapia combinada: permite o uso simultâneo de ultrassom com correntes elétricas, diminuindo o tempo de terapia e intensificando resultados;
  • Sensor térmico: Controle automático da temperatura "bloqueia" a aplicação ao ultrapassar 41°C no transdutor do ultrassom, prevenindo danos no cabeçote e promovendo mais conforto ao paciente;
  • Protocolos: 59 protocolos pré-programados e outros 10 particulares;  
  • Aplicador: cabeçote com ERA de 10 cm², ideal para tratar áreas maiores e diminuir o tempo das terapias;
  • Potência: 20 W de potência, chegando a 2 W de potência por cm² na área tratada. 

Indicações

  • Reabilitação:
  • Artroses;
  • Bursites;
  • Artrites;
  • Tendinites;
  • Mialgias;
  • Edemas;
  • Hematoma;
  • Dores agudas e crônicas;
  • Lesões ligamentares, musculares e tendíneas em fase aguda e crônica;
  • Contusões;
  • Distensões;
  • Torcicolos;
  • Pré-operatório;
  • Pós-operatório imediato e tardio;
  • Neurites;
  • Neuralgias;
  • Periartrites;
  • Doença de Raynaud;
  • Miosites;
  • Úlcera, estase venosa;
  • Atrofia de Sudeck;
  • Radiculites;
  • Síndrome de Escaleno.

  • Estética:
  • Cicatrizes;
  • Aderências e fibroses cicatriciais;
  • Gordura localizada;
  • Celulite;
  • Ionização (sonoforese);
  • Pré e pós-operatório;
  • Pós-lipoaspiração;
  • Pós-abdominoplastia.

Efeitos fisiológicos

  • Ultrassom: 
  • Aumento da permeabilidade da membrana, vasodilatação, efeito tixotrópico;
  • Aumento da elasticidade do colágeno e atividade fibroblástica;
  • Efeito analgésico, cicatrizante e regenerativo;
  • Correntes:
  • Aumento da microcirculação, incluindo trocas nos capilares arteriais, venosos e linfáticos;
  • Alivia a dor mediante a produção de um bloqueio periférico da atividade nas fibras nervosas portadoras de impulsos nocivos;
  • Aumento da irrigação sanguínea, acarretando maior nutrição tecidual; maior oxigenação e aumento do metabolismo;
  • Facilitação da contração muscular: auxilia a obter uma contração muscular voluntária, inibida pela dor ou por lesão recente.

Associações terapêuticas

  • Na fisioterapia, o Laserpulse combinado com o Ultrassom, promove efeitos anti-inflamatórios, analgésicos e de reparação tecidual, acelerando o processo de recuperação. 
  • Na estética, Dermotonus Slim combinado com o Ultrassom e correntes, estimula a circulação sanguínea promovendo a redução de gordura localizada, auxilia na drenagem linfática e é coadjuvante no tratamento de celulite. A associação entre vácuo e ultrassom também auxilia na cicatrização e estimula a produção de colágeno, melhorando a aparência do tecido na área tratada.

Protocolos

  • Examinar a pele para ver se há qualquer ferida;
  • Antes de aplicar o ultrassom, limpar a área com água e sabão, pode-se usar clorexidina ou álcool 70%;
  • Limpar o aplicador antes de cada sessão com água morna e sabão;
  • Aplicar gel condutor sobre a área de tratamento do paciente;
  • Mover constantemente o transdutor de ultrassom durante a sessão de terapia de forma circular; 
  • Examinar a pele novamente após o tratamento.
  • Sugestão de parâmetros:
  • Edema pós-operatório fase aguda:
  • Corrente HV (High Volt)
  • Modo Contínuo
  • Polaridade Negativa
  • Frequência: 120Hz
  • Intensidade: abaixo do limiar motor (sem visualizar contrações)
  • Tempo: 20min
  • Eletrodos ativos sobre o edema e dispersivo a 20cm do canal ativo.
  • Celulite Grau 2:
  • Ultrassom 3Mhz
  • Modo Pulsado
  • Frequência: 100Hz
  • Ciclo: 50%
  • Intensidade: 1,2W/cm2
  • Tempo: área dividida pela ERA: 15cm2/10= aproximadamente 22 minutos.
  • Dor miofascial
  • Corrente Interferencial + Ultrassom de 1MHz
  • Frequência corrente: 4KHz
  • AMF= 70Hz
  • (Delta) AMF = 80Hz
  • Sweep: 6/6
  • Intensidade sensorial (questionar o paciente)
  • O eletrodo deve ser posicionado a 5 cm do local da dor
  • Ultrassom modo contínuo
  • O transdutor fecha o campo com a corrente, utilizar gel, em movimentos circulares
  • Aumentar a intensidade do US até o máximo por 5 segundos e diminuir pela metade por 15 segundos
  • Repetir por 3 vezes consecutivas.
  • A sugestão de parâmetros não substitui a avaliação do profissional.

Conservação

  • Evite locais sujeitos a vibrações;
  • Instale o aparelho sobre uma superfície firme e horizontal, em local com perfeita ventilação;
  • Em caso de armário embutido, certifique-se de que não haja impedimento à livre circulação de ar na parte traseira e inferior do  aparelho;
  • Não apoie sobre tapetes, almofadas ou outras superfícies fofas que  obstruam a ventilação;
  • Evite locais úmidos, quentes e com poeira;
  • Este equipamento não é a prova d'água;
  • Posicione o cabo de rede de modo que fique livre, fora de locais onde possa ser pisoteado, e não coloque qualquer móvel sobre ele;
  • Não introduza objetos nos orifícios do aparelho e não apoie recipientes com líquido;
  • Não use substâncias voláteis (benzina, álcool, thinner e solventes em geral) para limpar o gabinete, pois elas podem danificar o acabamento. Use apenas um pano macio, seco e limpo.

Contraindicações

  • Útero na gravidez;
  • Globo ocular;
  • Áreas de Tromboflebite;
  • Patologias vasculares agudas (TVP);
  • Coração;
  • Dispositivo Eletrônico Implantado;
  • Implante metálico;
  • Sistema neurovegetativo;
  • Cérebro;
  • Órgãos reprodutores;
  • Infecções agudas;
  • Áreas tratadas por radioterapia;
  • Tumores;
  • Locais com alterações sensitivas.

Especificações Técnicas

  • Tecnologia de operação microcontrolada;
  • Tela: display gráfico de LCD;
  • Ultrassom 1 e 3.0 MHz;
  • Potência: 20 W;
  • ERA: 10 cm²;
  • Modo: Contínuo e pulsado;
  • Ciclo de Trabalho: 20 e 50%;
  • Frequência de Pulso: com 100Hz, 48Hz e 16 Hz;
  • Timer: 1 a 30 min;
  • Novos protocolos pré-programados e 10 Protocolos particulares;
  • Entrada para terapia combinada;
  • Sensor térmico de desligamento automático ao ultrapassar 41°;
  • Potência de entrada - consumo: 250 V.

Itens Inclusos

  • 01 Cabo de força destacável;
  • 01 Cabo 99 (com 2 fios laranja e pinos nas pontas) de conexão ao paciente (canal 1- laranja);
  • 01 Cabo 92 (com 2 fios pretos e pinos nas pontas) de conexão ao paciente (canal 2- preto);
  • 01 Cabo 93 (com 2 fios laranja e garras nas pontas) de conexão ao paciente (canal 1- laranja);
  • 01 Cabo 94 (com 2 fios pretos e garras nas pontas) de conexão ao paciente (canal 1- preto);
  • 01 Cabo 95 (com 2 fios amarelos e 1 preto e pinos nas pontas) de conexão ao paciente (canal amarelo);
  • 01 Cabo 98 terapia combinada/corrente Russa ou Interferencial (com 1 fio laranja e pino na ponta) de conexão ao paciente (canal 1- laranja);
  • 01 Cabo 97 terapia combinada/corrente Polarizada (com 1 fio laranja e garra na ponta) de conexão ao paciente (canal 1- laranja);
  • 01 Cabo 96 terapia combinada/corrente Alta Voltagem (com 1 fio amarelo e um fio preto e pinos nas pontas) de conexão ao paciente (canal amarelo);
  • 01 Transdutor (cabeçote) de ultrassom p/ frequência de 1,0 MHz e 3,0 MHz com ERA = 10 cm²;
  • 04 Placas de alumínio 8 x 10cm;
  • 04 Eletrodos de Pano Vegetal 12 x 10cm;
  • 01 Eletrodo auto adesivo 8 x 13cm;
  • 01 CD manual de instruções;
  • 01 Fusível de proteção sobressalente: 5A;
  • 01 Tubo de Gel (100g);
  • O uso de cabos, eletrodos e outros acessórios diferentes dos especificados acima, podem resultar em aumento das emissões ou diminuição da imunidade do equipamento;

Ficha Técnica

  • Marca
  • Ibramed
  • Modelo
  • S-091 COMBINED THERAPY
  • Garantia
  • 18 Meses
  • Voltagem
  • Bivolt (automático)
  • NCM
  • 90189099
  • Anvisa
  • 10360310025

Pesos e Medidas

Dimensões do produto
  • Dimensões (C x L x A)
  • 31.5 x 37.5 x 12.5 cm
  • Peso Kg
  • 2.4
Dimensões da embalagem
  • Dimensões Embalado (C x L x A)
  • 34.0 x 32.0 x 20.0 cm
  • Peso Embalado Kg
  • 2.5

Perguntas Frequentes

  • Sim, recomenda-se uma aferição uma vez ao ano ou toda vez que o cabeçote cair no chão, apresentar trincas, ou algum tipo de ruído. Só assim poderá ser realizada uma terapia eficaz com doses realmente confiáveis.
  • Coloque algumas gotas de água na face de alumínio do transdutor, aumente a intensidade e verifique o efeito de nebulização da água. A nebulização é a indicação de que seu equipamento está emitindo Ultrassom e ela se apresenta de maneiras diferentes de aparelho para aparelho. O meio de condução do ultrassom emitido neste momento (gotas de água + ar) é muito precário. Isto ocasionará uma rápida elevação da temperatura do alumínio para mais de 40°C. Portanto, não exagere no teste para não danificar o cristal piezoelétrico dentro do transdutor.
  • Devido a não uniformidade do feixe de Ultrassom, o cabeçote não deve ficar parado sobre um mesmo local. Também não deve ser movimentado muito rápido, pois não haveria tempo do tecido entrar em ressonância. O melhor procedimento é o movimento circular deslocado, em uma velocidade de 1 a 2 cm/segundo.
  • O ultrassom de 1 MHz é usado em estruturas mais profundas (músculos, tendões, bursas), pois ele é pouco absorvido em estruturas superficiais e em tecido adiposo. Já o ultrassom de 3 MHz deverá ser usado em estruturas superficiais, pois a energia é absorvida nos tecidos que estiverem entre 1 e 2 cm abaixo da superfície da pele.
  • Pelos efeitos secundários que ele pode produzir, tais como: redução do nível de glicose no sangue, fadiga, irritação, anorexia, stress e até tendências a resfriados (acredita-se que estes efeitos podem ocorrer em doses excessivas).
  • Não, o Ultrassom desnatura enzimas, reduzindo sua ação em 73% dentro de 15 minutos de aplicação, portanto a afirmação de que o ultrassom espalha enzimas injetadas não tem nenhum fundamento.
  • O gel ideal para trabalho com qualquer tipo de Ultrassom deve ser desprovido de bolhas, com aspecto límpido, transparente, inodoro e sem a presença de aditivos (álcool, essências, etc). A quantidade ideal de gel é aquela que permite que o cabeçote deslize livremente, sem aderir a pele do paciente.
  • Não é aconselhável, pois geralmente após o seu uso em uma região há a formação de microbolhas, seu aspecto se torna turvo, o que indicará uma má condução.
  • Gel que já perdeu a condutividade tornando-se desta forma leitoso e opaco, quantidade insuficiente de gel, movimentos muito rápidos ou girar muitas vezes no mesmo lugar e, principalmente, a falta de acoplamento do cabeçote.
  • É o uso simultâneo de duas modalidades terapêuticas associadas e em uma mesma área corporal. Por exemplo, Correntes+Ultrassom.
  • O profissional adquire um cabo especial para terapia combinada e também um equipamento com correntes de média e/ou baixa frequência da mesma marca (Ibramed), onde os equipamentos são conectados através do cabo, tendo ao mesmo tempo o estímulo das correntes e do ultrassom.
  • Cavitação é o processo de irradiação do ultrassom em líquidos, levando à formação de bolhas muito pequenas. Sob a ação do campo ultrassônico, essas bolhas aumentam e diminuem de tamanho (cavitação estável), ou podem colapsar (cavitação instável). A cavitação é um fenômeno comum produzido por ultrassons terapêuticos.

Manual de Instruções

Mais Informações

Descrição do Produto

Se você procura um aparelho de ultrassom + correntes, que permita realizar terapia combinada e que possa ser facilmente transportado, precisa conhecer o Sonopulse II. Ele possui Ultrassom de 1 e 3 MHz, que permite o uso em fisioterapia e estética, nos modos contínuo (quadros crônicos) e pulsado (quadros agudos), com potência variável de 1 a 20 Watts e também corrente russa, alta voltagem, corrente interferencial e polarizada. Um diferencial importante do Sonopulse II é que ele dispensa outros aparelhos na realização de terapia combinada. Como ele emite ultrassom e corrente elétrica de baixa ou média frequência, tem tudo o que você precisa para turbinar os resultados dos tratamentos. Na reabilitação, a terapia combinada potencializa o controle e a redução da dor. E na estética, a combinação permite otimizar os protocolos de pós-operatório de cirurgia plástica, na reparação tecidual, acelerando o processo de recuperação. No Sonopulse II outra vantagem é a ERA, com área efetiva de radiação de 10 cm². E, para tornar a rotina clínica mais prática, o Sonopulse II oferece 59 protocolos pré-programados e outros 10 particulares que podem ser facilmente visualizados em um display gráfico.

Diferenciais e Benefícios

  • Versátil: 1 MHz para tratamentos em fisioterapia (3 a 5 cm de profundidade) e 3 MHz para estética (1 a 2 cm de profundidade);
  • Correntes: possui eletroestimulação com correntes Russa, Interferencial, Polarizada e Alta Voltagem.
  • Terapia combinada: permite o uso simultâneo de ultrassom com correntes elétricas, diminuindo o tempo de terapia e intensificando resultados;
  • Sensor térmico: Controle automático da temperatura "bloqueia" a aplicação ao ultrapassar 41°C no transdutor do ultrassom, prevenindo danos no cabeçote e promovendo mais conforto ao paciente;
  • Protocolos: 59 protocolos pré-programados e outros 10 particulares;  
  • Aplicador: cabeçote com ERA de 10 cm², ideal para tratar áreas maiores e diminuir o tempo das terapias;
  • Potência: 20 W de potência, chegando a 2 W de potência por cm² na área tratada. 

Indicações

  • Reabilitação:
  • Artroses;
  • Bursites;
  • Artrites;
  • Tendinites;
  • Mialgias;
  • Edemas;
  • Hematoma;
  • Dores agudas e crônicas;
  • Lesões ligamentares, musculares e tendíneas em fase aguda e crônica;
  • Contusões;
  • Distensões;
  • Torcicolos;
  • Pré-operatório;
  • Pós-operatório imediato e tardio;
  • Neurites;
  • Neuralgias;
  • Periartrites;
  • Doença de Raynaud;
  • Miosites;
  • Úlcera, estase venosa;
  • Atrofia de Sudeck;
  • Radiculites;
  • Síndrome de Escaleno.

  • Estética:
  • Cicatrizes;
  • Aderências e fibroses cicatriciais;
  • Gordura localizada;
  • Celulite;
  • Ionização (sonoforese);
  • Pré e pós-operatório;
  • Pós-lipoaspiração;
  • Pós-abdominoplastia.

Efeitos fisiológicos

  • Ultrassom: 
  • Aumento da permeabilidade da membrana, vasodilatação, efeito tixotrópico;
  • Aumento da elasticidade do colágeno e atividade fibroblástica;
  • Efeito analgésico, cicatrizante e regenerativo;
  • Correntes:
  • Aumento da microcirculação, incluindo trocas nos capilares arteriais, venosos e linfáticos;
  • Alivia a dor mediante a produção de um bloqueio periférico da atividade nas fibras nervosas portadoras de impulsos nocivos;
  • Aumento da irrigação sanguínea, acarretando maior nutrição tecidual; maior oxigenação e aumento do metabolismo;
  • Facilitação da contração muscular: auxilia a obter uma contração muscular voluntária, inibida pela dor ou por lesão recente.

Associações terapêuticas

  • Na fisioterapia, o Laserpulse combinado com o Ultrassom, promove efeitos anti-inflamatórios, analgésicos e de reparação tecidual, acelerando o processo de recuperação. 
  • Na estética, Dermotonus Slim combinado com o Ultrassom e correntes, estimula a circulação sanguínea promovendo a redução de gordura localizada, auxilia na drenagem linfática e é coadjuvante no tratamento de celulite. A associação entre vácuo e ultrassom também auxilia na cicatrização e estimula a produção de colágeno, melhorando a aparência do tecido na área tratada.

Protocolos

  • Examinar a pele para ver se há qualquer ferida;
  • Antes de aplicar o ultrassom, limpar a área com água e sabão, pode-se usar clorexidina ou álcool 70%;
  • Limpar o aplicador antes de cada sessão com água morna e sabão;
  • Aplicar gel condutor sobre a área de tratamento do paciente;
  • Mover constantemente o transdutor de ultrassom durante a sessão de terapia de forma circular; 
  • Examinar a pele novamente após o tratamento.
  • Sugestão de parâmetros:
  • Edema pós-operatório fase aguda:
  • Corrente HV (High Volt)
  • Modo Contínuo
  • Polaridade Negativa
  • Frequência: 120Hz
  • Intensidade: abaixo do limiar motor (sem visualizar contrações)
  • Tempo: 20min
  • Eletrodos ativos sobre o edema e dispersivo a 20cm do canal ativo.
  • Celulite Grau 2:
  • Ultrassom 3Mhz
  • Modo Pulsado
  • Frequência: 100Hz
  • Ciclo: 50%
  • Intensidade: 1,2W/cm2
  • Tempo: área dividida pela ERA: 15cm2/10= aproximadamente 22 minutos.
  • Dor miofascial
  • Corrente Interferencial + Ultrassom de 1MHz
  • Frequência corrente: 4KHz
  • AMF= 70Hz
  • (Delta) AMF = 80Hz
  • Sweep: 6/6
  • Intensidade sensorial (questionar o paciente)
  • O eletrodo deve ser posicionado a 5 cm do local da dor
  • Ultrassom modo contínuo
  • O transdutor fecha o campo com a corrente, utilizar gel, em movimentos circulares
  • Aumentar a intensidade do US até o máximo por 5 segundos e diminuir pela metade por 15 segundos
  • Repetir por 3 vezes consecutivas.
  • A sugestão de parâmetros não substitui a avaliação do profissional.

Conservação

  • Evite locais sujeitos a vibrações;
  • Instale o aparelho sobre uma superfície firme e horizontal, em local com perfeita ventilação;
  • Em caso de armário embutido, certifique-se de que não haja impedimento à livre circulação de ar na parte traseira e inferior do  aparelho;
  • Não apoie sobre tapetes, almofadas ou outras superfícies fofas que  obstruam a ventilação;
  • Evite locais úmidos, quentes e com poeira;
  • Este equipamento não é a prova d'água;
  • Posicione o cabo de rede de modo que fique livre, fora de locais onde possa ser pisoteado, e não coloque qualquer móvel sobre ele;
  • Não introduza objetos nos orifícios do aparelho e não apoie recipientes com líquido;
  • Não use substâncias voláteis (benzina, álcool, thinner e solventes em geral) para limpar o gabinete, pois elas podem danificar o acabamento. Use apenas um pano macio, seco e limpo.

Contraindicações

  • Útero na gravidez;
  • Globo ocular;
  • Áreas de Tromboflebite;
  • Patologias vasculares agudas (TVP);
  • Coração;
  • Dispositivo Eletrônico Implantado;
  • Implante metálico;
  • Sistema neurovegetativo;
  • Cérebro;
  • Órgãos reprodutores;
  • Infecções agudas;
  • Áreas tratadas por radioterapia;
  • Tumores;
  • Locais com alterações sensitivas.

Especificações Técnicas

  • Tecnologia de operação microcontrolada;
  • Tela: display gráfico de LCD;
  • Ultrassom 1 e 3.0 MHz;
  • Potência: 20 W;
  • ERA: 10 cm²;
  • Modo: Contínuo e pulsado;
  • Ciclo de Trabalho: 20 e 50%;
  • Frequência de Pulso: com 100Hz, 48Hz e 16 Hz;
  • Timer: 1 a 30 min;
  • Novos protocolos pré-programados e 10 Protocolos particulares;
  • Entrada para terapia combinada;
  • Sensor térmico de desligamento automático ao ultrapassar 41°;
  • Potência de entrada - consumo: 250 V.

Itens Inclusos

  • 01 Cabo de força destacável;
  • 01 Cabo 99 (com 2 fios laranja e pinos nas pontas) de conexão ao paciente (canal 1- laranja);
  • 01 Cabo 92 (com 2 fios pretos e pinos nas pontas) de conexão ao paciente (canal 2- preto);
  • 01 Cabo 93 (com 2 fios laranja e garras nas pontas) de conexão ao paciente (canal 1- laranja);
  • 01 Cabo 94 (com 2 fios pretos e garras nas pontas) de conexão ao paciente (canal 1- preto);
  • 01 Cabo 95 (com 2 fios amarelos e 1 preto e pinos nas pontas) de conexão ao paciente (canal amarelo);
  • 01 Cabo 98 terapia combinada/corrente Russa ou Interferencial (com 1 fio laranja e pino na ponta) de conexão ao paciente (canal 1- laranja);
  • 01 Cabo 97 terapia combinada/corrente Polarizada (com 1 fio laranja e garra na ponta) de conexão ao paciente (canal 1- laranja);
  • 01 Cabo 96 terapia combinada/corrente Alta Voltagem (com 1 fio amarelo e um fio preto e pinos nas pontas) de conexão ao paciente (canal amarelo);
  • 01 Transdutor (cabeçote) de ultrassom p/ frequência de 1,0 MHz e 3,0 MHz com ERA = 10 cm²;
  • 04 Placas de alumínio 8 x 10cm;
  • 04 Eletrodos de Pano Vegetal 12 x 10cm;
  • 01 Eletrodo auto adesivo 8 x 13cm;
  • 01 CD manual de instruções;
  • 01 Fusível de proteção sobressalente: 5A;
  • 01 Tubo de Gel (100g);
  • O uso de cabos, eletrodos e outros acessórios diferentes dos especificados acima, podem resultar em aumento das emissões ou diminuição da imunidade do equipamento;

Ficha Técnica

  • Marca
  • Ibramed
  • Modelo
  • S-091 COMBINED THERAPY
  • Garantia
  • 18 Meses
  • Voltagem
  • Bivolt (automático)
  • NCM
  • 90189099
  • Anvisa
  • 10360310025

Pesos e Medidas

Dimensões do produto
  • Dimensões (C x L x A)
  • 31.5 x 37.5 x 12.5 cm
  • Peso Kg
  • 2.4
Dimensões da embalagem
  • Dimensões Embalado (C x L x A)
  • 34.0 x 32.0 x 20.0 cm
  • Peso Embalado Kg
  • 2.5

Perguntas Frequentes

  • Sim, recomenda-se uma aferição uma vez ao ano ou toda vez que o cabeçote cair no chão, apresentar trincas, ou algum tipo de ruído. Só assim poderá ser realizada uma terapia eficaz com doses realmente confiáveis.
  • Coloque algumas gotas de água na face de alumínio do transdutor, aumente a intensidade e verifique o efeito de nebulização da água. A nebulização é a indicação de que seu equipamento está emitindo Ultrassom e ela se apresenta de maneiras diferentes de aparelho para aparelho. O meio de condução do ultrassom emitido neste momento (gotas de água + ar) é muito precário. Isto ocasionará uma rápida elevação da temperatura do alumínio para mais de 40°C. Portanto, não exagere no teste para não danificar o cristal piezoelétrico dentro do transdutor.
  • Devido a não uniformidade do feixe de Ultrassom, o cabeçote não deve ficar parado sobre um mesmo local. Também não deve ser movimentado muito rápido, pois não haveria tempo do tecido entrar em ressonância. O melhor procedimento é o movimento circular deslocado, em uma velocidade de 1 a 2 cm/segundo.
  • O ultrassom de 1 MHz é usado em estruturas mais profundas (músculos, tendões, bursas), pois ele é pouco absorvido em estruturas superficiais e em tecido adiposo. Já o ultrassom de 3 MHz deverá ser usado em estruturas superficiais, pois a energia é absorvida nos tecidos que estiverem entre 1 e 2 cm abaixo da superfície da pele.
  • Pelos efeitos secundários que ele pode produzir, tais como: redução do nível de glicose no sangue, fadiga, irritação, anorexia, stress e até tendências a resfriados (acredita-se que estes efeitos podem ocorrer em doses excessivas).
  • Não, o Ultrassom desnatura enzimas, reduzindo sua ação em 73% dentro de 15 minutos de aplicação, portanto a afirmação de que o ultrassom espalha enzimas injetadas não tem nenhum fundamento.
  • O gel ideal para trabalho com qualquer tipo de Ultrassom deve ser desprovido de bolhas, com aspecto límpido, transparente, inodoro e sem a presença de aditivos (álcool, essências, etc). A quantidade ideal de gel é aquela que permite que o cabeçote deslize livremente, sem aderir a pele do paciente.
  • Não é aconselhável, pois geralmente após o seu uso em uma região há a formação de microbolhas, seu aspecto se torna turvo, o que indicará uma má condução.
  • Gel que já perdeu a condutividade tornando-se desta forma leitoso e opaco, quantidade insuficiente de gel, movimentos muito rápidos ou girar muitas vezes no mesmo lugar e, principalmente, a falta de acoplamento do cabeçote.
  • É o uso simultâneo de duas modalidades terapêuticas associadas e em uma mesma área corporal. Por exemplo, Correntes+Ultrassom.
  • O profissional adquire um cabo especial para terapia combinada e também um equipamento com correntes de média e/ou baixa frequência da mesma marca (Ibramed), onde os equipamentos são conectados através do cabo, tendo ao mesmo tempo o estímulo das correntes e do ultrassom.
  • Cavitação é o processo de irradiação do ultrassom em líquidos, levando à formação de bolhas muito pequenas. Sob a ação do campo ultrassônico, essas bolhas aumentam e diminuem de tamanho (cavitação estável), ou podem colapsar (cavitação instável). A cavitação é um fenômeno comum produzido por ultrassons terapêuticos.

Manual de Instruções